Identificados sete mortos do acidente na BR-153 em Porangatu

AS SETE VÍTIMAS ERAM DA MESMA FAMÍLIA E ESTAVAM INDO PASSAR O NATAL COM PARENTES

No trágico acidente ocorrido no último sábado morreram três adultos e quatro crianças, duas delas recém-nascidas. O acidente aconteceu na BR-153 em Porangatu e envolveu três carretas e dois carros de passeio de uma mesma família. Um Siena conduzido pelo pastor evangélico, Jocelino Coutinho, 39 anos e um Fiesta dirigido pelo gerente de loja, Geurivanio Severo da Silva, também de 39 anos.

No Siena, que pegou fogo com o impacto da batida, não houve sobreviventes. Morreram o pastor Jocelino, a mulher dele Gislene Severo da Silva Coutinho, 33 anos, os filhos do casal Davi Lucas, de 5 anos e Ana Beatriz, 4 meses, além da sobrinha deles, Mariana Caroline da Silva. A recém-nascida, Ana Beatriz chegou a ser levada com vida para o hospital após ser arremessada para fora do veículo, mas acabou não resistindo aos ferimentos. Os corpos das outras vítimas foram carbonizados.

O Fiesta era conduzido pelo gerente de empresa, Geurivanio Severo da Silva, 39 anos, irmão de Gislene. Também estavam no veículo a mulher dele, Grazielli Viviane de Sousa Silva, 31 anos e três filhos do casal, uma recém-nascida de 3 meses e dois meninos de 4 e 11 anos.  Grazielli e a recém-nascida morreram. Geurivanio e os dois filhos sobreviveram. O motorista quebrou a clavícula, o filho dele de 4 anos fraturou uma perna e a mandíbula e o de 11 anos não sofreu ferimentos.

Nas três carretas viajavam apenas os motoristas, dois deles ficaram feridos e estão internados. O terceiro não ficou ferido.

Alegria terminou em tragédia

As vítimas dos veículos de passeio saíram de Aparecida de Goiânia com destino a uma fazenda na região Norte do Estado. Segundo a mãe de Geurivanio e de Gislene, Marli Silva todos estavam felizes porque iriam apresentar as filhinhas caçulas aos parentes e comemorariam o Natal juntos. “Eles iam passar o Natal na fazenda da irmã deles, filha do meu ex-marido. Eles estavam todos muito felizes, iam levar as bebês para que ela conhecesse”, contou ao site G1 Goiás.

Acidente provocado por caminhoneiro

O Inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Newton Morais disse que há evidências de que um dos caminhoneiros que seguia no sentido de Anápolis-Tocantins tenha provocado o acidente.  A tragédia ocorrida bem próximo ao destino das duas famílias interrompeu sonhos e deixou marcas profundas nos familiares dos mortos.